Polícia

Operação da Polícia Civil do Tocantins desvenda furto de gado ocorrido durante a semana santa em Taguatinga

Uma Operação de combate ao crime de furto de gado deflagrada na manhã desta sexta-feira, 16, pela Polícia Civil do Tocantins, por meio da 103ª Delegacia de Polícia de Taguatinga, com o apoio do GOTE (Grupo de Operações Táticas Especiais), resultou no cumprimento de três mandados de busca e apreensão na zona urbana e rural de Taguatinga, situada no sudeste do Tocantins. Foram apreendidas uma arma de fogo do tipo rifle calibre 22, duas munições do mesmo calibre, porções de entorpecentes, uma arma de fogo (espingarda tipo bate-bucha), duas furadeiras avaliadas em quase mil reais, os quais são objetos de furtos anteriores. Um homem foi preso em flagrante.

De acordo com o delegado-chefe da 103ª DP de Taguatinga, Márcio Teixeira, os mandados culminaram de uma investigação relacionada a um furto de gado ocorrido no período da Semana Santa na cidade de Taguatinga/TO. À época dos fatos, o proprietário do gado furtado chegou a oferecer uma recompensa no valor de R$ 10.000,00 (dez mil reais) para obter informações acerca do paradeiro do animal.

De acordo com autoridade policial, as investigações apontaram que os supostos autores agiram durante a madrugada, adentrando nas fazendas, onde mataram, cortaram e transportaram o animal para cidade de Luís Eduardo Magalhães/BA, oportunidade em que a carne do animal foi possivelmente trocada por drogas, dentre outros.

Diligências

Em posse de um dos investigados foi localizada uma arma de fogo do tipo rifle calibre 22, duas munições do mesmo calibre, e também uma porção de substância entorpecente aparentando ser maconha, razão pela qual foi preso em flagrante. Os indícios existentes apontam para a arma de fogo apreendida, até então, como a que foi utilizada no abate do animal subtraído.

No outro endereço, situado na zona rural, um dos suspeitos fugiu para a mata durante a chegada da PC-TO. Contudo, no local, foram apreendidas uma arma de fogo, espingarda tipo bate-bucha, duas furadeiras avaliadas em quase mil reais, objeto de furtos anteriores.

A Operação

A Operação recebeu o nome de Abate, que de acordo com o delegado Márcio Teixeira, se deu com vistas a elucidar crimes de furto de gado e coibir a sua prática na região sudeste do Tocantins.

A Operação contou com a participação de 14 policiais, dentre eles três delegados de polícia, dois escrivães e nove agentes de polícias lotados na 103ª Delegacia de Polícia de Taguatinga e do Grupo de Operações Táticas Especiais (GOTE).