Brasil

Compra de materiais de construção cresce mais de 20% no País

Na pandemia, uma das tendências que seguem em crescimento é a construção de imóveis maiores, isso é, o que aponta o Imovelweb, um dos maiores portais imobiliários do País.

Recentemente, a empresa realizou a pesquisa: “Mercado Imobiliário pós-Covid-19”, onde apontou que 80% dos entrevistados querem comprar um imóvel e 77% desejam mudar para locais maiores.

Esse cenário é comprovado pela Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat), que apontou no primeiro trimestre deste ano, aumento de 22,6% na compra de materiais de construção em comparação ao mesmo período do ano passado.

Em Palmas, o setor de construção segue também em alta, e gerou 2. 472 admissões, segundo últimos dados divulgados pelo Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (novo CAGED), do Ministério do Trabalho e Previdência.

Atento a essa necessidade do consumidor por espaços maiores, uma empresa de loteamento na capital tem se adequado e investido em empreendimentos que contemplem essas características.

“Lançamos recentemente o condomínio Buriti Garden Prime. Além da localização privilegiada, próximo ao Assaí Atacadista, faculdades CEULP/ULBRA e Universidade Católica, o projeto valoriza o meio ambiente com 63 mil m2 de mata nativa, ligada ao complexo de lazer.

É uma excelente opção de compra, principalmente nesse tempo de pandemia, onde tem se modificado o estilo de imóveis mais buscados pelos brasileiros”, afirmou o diretor da Buriti Empreendimentos, Adriano Lacerda.

Segundo o presidente da Associação das Empresas Loteadoras do Tocantins (AELO-TO), Pablo Castelhano Teixeira, a compra facilitada tem sido um dos pontos fundamentais para garantir o loteamento. “Por ser um investimento seguro e de grande valorização, percebemos que os consumidores têm investido em financiamentos imobiliários para comprar seus lotes e construir a casa própria. Avalio que a moradia ganhou um novo significado”, analisou.